Foto: Reprodução TV Santa Cruz

No distrito de União Baiana, em Itagimirim, vizinho município de Itapebi região do extremo sul baiano, uma agricultora familiar colheu uma batata-doce gigante com quase 10 kg. A planta foi cultivada no quintal de casa, por pouco mais de três meses, e tratada somente com adubos naturais e sem fertilizantes.

Maria do Socorro Rodrigues disse que cultiva batatas há cerca de cinco anos e, em média, o material colhido não passa de 800 gramas. Raras vezes encontra batatas pesando cerca de 2 kg. Dessa vez, no entanto, a raiz foi tão grande que ela precisou pedir ajuda ao marido para retirar do solo.

Batata gigante foi colhida em União Baiana-Itagimirim, no extremo sul da Baiano — Foto: Reprodução/TV Santa Cruz

“Já produzo há cinco anos e já colhi batatas de até 2,5 kg. Mas essa é a primeira vez que eu vejo. Me surpreendi na hora que eu cavei e achei essa batata. Fiquei impressionada”, disse a agricultora.

O próprio companheiro, o também agricultor João José dos Santos, foi quem levou a planta (tubérculo) para pesar após a colheita e conferiu o peso da batata.

“Eu fiquei impressionado pelo tamanho da batata. Gigante! Desse tamanho eu também nunca tinha visto. Ela pesou 9,8 kg”, afirmou espantado.

Segundo o casal, eles não utilizam adubos importados ou irrigação. A planta se desenvolveu por três meses e meio e Maria explicou os cuidados utilizados no cultivo.

“Quando limpo, eu não retiro os matos que ficam. Deixa apodrecer na terra mesmo. Sempre pego todo o mato e deixa apodrecer. Esse é o único adubo que tenho aqui”, comentou.

A engenheira agrônoma Ana Carolina Souto disse que as condições favoráveis do solo contribuíram para a batata alcançasse esse tamanho. De acordo com ela, o fato da planta dar origem a um único tubérculo foi determinante para que se desenvolvesse dessa maneira.

“A batata-doce normalmente costuma dar mais de um tubérculo, mais de uma batata por planta. Nesse caso, foi uma batata só. Então ela conseguiu concentrar o amido e as reservas que iriam para todas as batatas em uma só. Não é uma coisa impossível de acontecer, mas é um evento raro”, explicou Ana Carolina.

Não é a primeira vez que uma planta com tamanho acima da média é colhida no distrito de União Baiana. Em abril de 2018  outro agricultor encontrou uma raiz de mandioca de mais de dois metros de altura.

Desta vez, o caso também repercutiu na região. E segundo a agricultora, com muita gente comentando sobre o vegetal ela planeja repartir com a comunidade e distribuir a batata gigante com a vizinhança.

Fontes: Itapebi Acontece com informações da TV Santa Cruz

Postagem Anterior Próxima Postagem