Foto: Cláudia Cardozo/Bahia Notícias

A pandemia da Covid-19 não só adiou, como forçou mudanças e adaptações nas eleições municipais de 2020. Neste  domingo, 15 de novembro, os eleitores vão às urnas escolher representantes para o Executivo e Legislativo das suas cidades para os próximos quatros anos. Mesmo com a crise sanitária o voto é obrigatório, e para exercê-lo os cidadãos terão que tomar cuidados para reduzir os riscos de contaminação pelo coronavírus. 

Na visão da infectologista Clarissa Cerqueira, os momentos que mais exigem atenção e cuidados do eleitor são a chegada e saída dos colégios eleitorais. "O maior problema são aglomerações de entrada e saída, o eleitor deve ter bastante atenção quando chegar ao local de votação, evitar contato próximo com qualquer pessoa, respeitar a fila com distanciamento e posicionar a máscara de forma correta", orientou a médica. 

O uso do EPI é obrigatório. Os eleitores que chegarem às zonas de votação sem as máscaras poderão ser impedidos de entrar. Nos casos em que o mesário pedir que o eleitor mostre o rosto para melhor identificação, o distanciamento deve ser respeitado. Nesse caso, a infectologista ressalta que a maneira correta de tirar a máscara é através dos elásticos laterais, sem tocar na frente do EPI. 

A especialista ainda sinaliza que se for preciso entregar o documento, o eleitor deve higienizá-lo logo em seguida. "E na hora da votação, que tem que tocar no aparelho, higienizar as mãos com álcool antes e depois", alertou. 

Essa prática é uma exigência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Isso porque a urna eletrônica não será higienizada a cada eleitor. Álcool 70% estará disponível para que as pessoas utilizem nas mãos antes e depois de votar, e também para higienização das superfícies (incluindo mesas e cadeiras) e objetos (incluindo canetas).

O Tribunal adaptou protocolos e estabeleceu regras e orientações tanto para eleitores, quanto para os mesários, com o objetivo de reduzir os riscos de contaminação.

Uma delas diz respeito ao horário de votação. Nas eleições deste ano os portões das zonas de votação serão abertos mais cedo, às 7h, com o objetivo de evitar aglomerações. Nesse horário mais cedo a prioridade será de pessoas que compõem o grupo de risco da Covid-19, que inclui os idosos (pessoas acima de 60 anos), os portadores de doenças crônicas, como diabetes, hipertensão e asma, as gestantes e puérperas.

Tanto Clarissa quanto o TSE recomendam que os eleitores e mesários que apresentarem sintomas da infecção pelo coronavírus não devem comparecer aos locais de votação. Essas pessoas devem se manter em isolamento e poderão justificar o voto posteriormente. 

Outra orientação da Justiça Eleitoral é para que cada eleitor leve a própria caneta para o local de votação. O objetivo é minimizar o risco de infecção com o compartilhamento de itens. No caso dos esquecidos, canetas higienizadas estarão disponíveis nas seções.

Em 2020 foi adotada uma mudança também para quem precisar justificar o voto. Em uma tentativa de reduzir os riscos de contaminação pelo coronavírus, a tecnologia foi incorporada e vai ser utilizada pelos eleitores nessa missão. A justificativa do voto poderá ser feita por meio do aplicativo e-Título, dentro do horário de votação, das 7h às 17h. O app está disponível tanto para Android quanto iOS nas lojas de aplicativos. 

Fonte: Bahia Notícias

Postagem Anterior Próxima Postagem