A Vigilância Epidemiológica de Eunápolis investiga se o balconista de uma farmácia morreu em decorrência da gripe H1N1. O Itapebiense Narciso da Silveira Costa Neto, de 27 anos, estava internado na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Ames, mas não resistiu à gravidade do quadro de saúde e morreu por volta das 6h30 desta terça-feira (21).
A superintendente da Vigilância, Kelly Rebouças, informou que ainda não há previsão para a causa da morte ser divulgada. “Fomos acionados pelo hospital, onde coletamos material de secreção nasal do paciente e encaminhamos para análise no Laboratório Central de Saúde Pública, em Salvador, mas não ainda há previsão para o resultado ser divulgado”, explicou.
Conforme a informação, as pessoas que tiveram contato com o balconista nas últimas 48 horas serão submetidas a exames e, caso necessário, receberão tratamento medicamentoso.

Narciso trabalhava há quase um ano como balconista de uma farmácia localizada na Avenida Santos Dumont, centro da cidade. Ele, que já tinha problemas respiratórios, estava de licença do trabalho desde a última semana, quando contraiu uma gripe.
No último domingo (19), o balconista foi internado no Hospital Ramos, mas seu estado de saúde piorou. Ele precisou ser transferido para a UTI do Hospital Ames, por volta do meio-dia de segunda-feira (20). O quadro agravou mais ainda e ele não resistiu. Não há informação sobre qual foi o diagnóstico do paciente nos hospitais.
O velório acontecerá na Igreja Metodista Wesleyana, no centro de Itapebi, de onde o Balconista Narciso da Silveira Costa Neto, era natural. O enterro também ocorrerá  no município, na quarta-feira (22, mas a família ainda não divulgou horário.

Fonte: Itapebi Acontece com informações do Radar 64
Postagem Anterior Próxima Postagem