Mais uma vez, torcedores presenciaram cenas lamentáveis fora do estádio antes do clássico Ba-Vi. Neste domingo (08), por volta das 14h, o ônibus do Bahia foi apedrejado na chegada ao Barradão: duas janelas foram quebradas, e o preparador físico do clube, Valdir Júnior, foi atingido, mas não teve ferimentos graves. De acordo com o repórter da TV Bahia Eduardo Oliveira, a diretoria tricolor vai prestar queixa.


Na chegada, os torcedores do VItória entraram em confronto com a Polícia Militar, que fazia a escolta do veículo; a PM teve que usar gás de pimenta e balas de borracha. Ao descer do veículo, o vice-presidente do Bahia, Vitor Ferraz, e o presidente, Guilherme Bellintani, carregavam pedras nas mãos, que foram jogadas dentro do ônibus quando o veículo passava pela frente do estádio. Também foi encontrada uma garrafa de cerveja.


Em contato com a reportagem do GloboEsporte.com, o vice-presidente tricolor contou como aconteceu o episódio e confirmou que o departamento jurídico do clube já se dirigiu até a delegacia do estádio para prestar queixa.  - Próximo à descida de acesso desse local, que não dá nem para chamar de estádio, fomos alvejados com pedras, garrafas, latas, toda sorte de objetos, e acabou fazendo isso aí, janelas quebradas, vidros. Lamentável. Uma pena que a gente tenha que assistir isso em pleno 2018. Já fomos [prestar queixa. O departamento jurídico já está prestando queixa, já está na delegacia do estádio tomando as devidas providencias.



Fonte: Globo Esporte 

Postagem Anterior Próxima Postagem